Homem é preso por estuprar e ameaçar enteada de 16 anos

Um homem foi preso em flagrante na tarde dessa quarta-feira (11) acusado de estuprar e ameaçar de morte a enteada de 16 anos, na zona rual de Craíbas.  O suspeito já respondia criminalmente por violência doméstica contra sua companheira.

A vítima, uma adolescente de 16 anos, relatou para a polícia que o padastro, após cometer o abuso sexual, a ameaçou de morte.

De acordo com informações, Edvan teria apalpado as parte íntimas, seios e beijado a enteada enquanto ela dormia. Ao acordar, a adolescente percebeu o que estava acontecendo e teria empurrado o padrasto e se enrolado com um cobertor, momento esse em que ele a chamou para sua cama, “porque agora não é a força”, disse a vítima.

Segundo relatos de populares, a mãe da adolescente não estava em casa no momento do crime, pois teria ingerido muita bebida alcoólica e não dormiu em casa. A mulher é mãe de nove filhos, e segundo eles, o padrasto e a mãe ficam embriagados com frequência.

No dia seguinte ao episódio, a garota chegou a relata o acontecido para uma irmã mais velha e uma colega de turma. Ao saber que a enteada havia relatado o fato, Edvan ameaçou a mesma de morte e a proibiu de retornar para casa. A adolescente então, teria dormido escondida em um matagal por conta da ameaça.

Com medo da ameaça, a adolescente decidiu conversar com a professora da escola onde estuda, que procurou a coordenadora da instituição. O Conselho Tutelar esteve na casa da vítima e se deparou com os filhos da mulher, sendo 8 crianças, vivendo em situação de negligência familiar.

O acusado é Edvan João da Silva, de 51 anos, conhecido como “Van do Joãozinho, foi detido e em sua residência a polícia encontrou uma motocicleta Honda, com a numeração do chassi raspada e com o motor de uma moto CG.

Edvan foi conduzido para a Central de Polícia de Arapiraca onde foi autuado por estupro majorado, ameaça com incidência na Lei Maria da Penha e adulteração veicular.

O delegado do 62º Distrito Policial, Gustavo Xavier relatou  que o acusado já responde criminalmente por violência doméstica contra sua companheira.