Estudantes participam da segunda fase da Olímpiada Brasileira de Física

Estudantes da rede pública alagoana participam, neste sábado (21), da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP). Ao todo, 893 alunos se classificaram para esta etapa, sendo 824 da rede estadual, 31 das redes municipais e 38 dos campi do Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

As provas acontecem das das 13h às 17h. Alagoas foi o segundo estado em número absoluto de escolas inscritas na primeira fase da Olimpíada. Foram 196 unidades cadastradas, atrás apenas do Ceará, que teve 264 escolas.

Pela rede estadual, a unidade com maior número de aprovados para a segunda fase da olimpíada foi a Escola Estadual Maria de Lourdes Santos da Silva, de Batalha, pela 8ª Gerência Regional de Educação (Gere), com 33 alunos.

Outras unidades que também alcançaram boas classificações foram as escolas estaduais Fernandes Lima e Moreira e Silva, pela 1ª e 13ª Geres, com 25 e 22 alunos, respectivamente; Graciliano Ramos, de Palmeira dos Índios, pela 3ª Gere, e Firmo Castro, de Porto Real do Colégio, pela 9ª Gere, com 19 classificados.

Provas

As questões das provas desta segunda fase são todas abertas, segundo o coordenador estadual da Olimpíada, professor Ronaldo Cristiano. Para estudantes das 1ª e 2ª séries do ensino médio são oito questões, para serem escolhidas e respondidas cinco. Aos alunos do 9º ano serão colocadas cinco questões e todas precisam ser respondidas.

O coordenador chama a atenção para a mudança de alguns locais de provas. “Antes, as provas seriam aplicadas por polos nos Institutos Federais, o que será mantido nos casos do interior. Os candidatos que fariam a prova no Ifal Maceió poderão realizar o teste nas suas próprias escolas, por uma questão de logística. Quem já estava inscrito para a própria unidade permanece”, explica Ronaldo.

Para a preparação nesta segunda fase, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio do Centro de Ciências e Tecnologia (Cecite), ofereceu formações para professores de todo o Estado, além de enviar, semanalmente, material de apoio aos professores.