Polícia vai empregar 389 militares na partida entre CSA e Fortaleza

A Polícia Militar apresentou, nesta sexta-feira (20), o esquema de segurança montado para garantir tranquilidade aos torcedores e à população em geral durante a partida do CSA pela final da Série C, que acontece na noite deste sábado (21), no Rei Pelé. No total, 389 militares estarão atuando no estádio e no entorno dele.

Para evitar confrontos entre as duas torcidas rivais, a polícia vai adotar a estratégia de liberar a saída dos torcedores derrotados primeiro. Quem sair campeão da partida deve permanecer no estádio até que os torcedores do time perdedor deixem o local do jogo.

Assim como tem acontecido em outras partidas, a entrada de bebidas alcoólicas no Rei Pelé está proibida. Também não será permitido que o público leve ao estádio itens que façam referência à torcida organizada Mancha Azul, conforme determinação judicial.

Os torcedores também não poderão portar materiais como capacete, bastão de selfie, papel picado e até guarda-chuva.

Na transmissão da partida em telões no Jaraguá e para a festa que deve acontecer no bairro histórico, caso o CSA saia campeão, o tenente-coronel Marlon Araújo, do Batalhão de Radiopatrulha (RP), disse que, por questões de segurança, o quantitativo de militares empregados não será divulgado.

Segundo ele, além de garantir a segurança de todos os torcedores, a corporação também está atenta e preocupada à entrada no estádio, para que tudo seja feito de forma rápida e tranquila, de maneira que não haja tumultos.

“A maior preocupação é proporcionar segurança a todos os torcedores que se dirigirem ao Rei Pelé. A segunda preocupação é com a entrada dos torcedores, que deve ser feita de forma ágil e tranquila. O torcedor precisa chegar mais cedo para não ter nenhum atropelo na hora de entrar no estádio, pois é um jogo com perspectiva de público muito grande”, pontua Marlon.

Os torcedores do Fortaleza devem marcar presença – em menor quantidade – no Rei Pelé. Horas antes do jogo, eles vão se concentrar na Academia de Polícia Militar para sair em direção ao estádio escoltados por militares do BPtran, da Cavalaria, do 1° Batalhão e da RP.

Os condutores, por sua vez, precisam ficar atentos ao trânsito no entorno do estádio, que será totalmente interditado.