PMN convoca aliados para se manter na disputa eleitoral

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) reuniu na manhã desta segunda feira, 23, filiados, presidentes dos diretórios das municipais, prefeitos e vereadores com mandato para apresentar orientação da direção nacional.

O objetivo é alcançar o mínimo de nove deputados federais em estados diferentes regiões da federação e um e meio por cento dos votos contabilizados para a legenda de deputado federal nas próximas eleições.

O encontro, bastante concorrido contou com o retorno a legenda do radialista Ildo Rafael que presidiu o PMN por onze anos no estado de Alagoas. Na época 18 deputados engrossaram as fileiras da sigla.

Além de Ildo, o empresário Gerson Guarines também retornou ao partido. Estiveram presentes também o ex-deputado Chamariz, o delegado António Carlos Lessa, suplente de deputado federal, Fernando do Village que disputou a prefeitura de Maceió nas eleições passadas e o deputado Francisco Tenório atual presidente do partido.

O advogado e contador Eraldo Firmino alertou aos dirigentes das novas regras eleitorais e rapidez para regularização de pendências na Justiça Eleitoral sob risco de não ser liberado para concorrer no próximo pleito.

Chico Tenório anunciou que haverá oportunidade para novos nomes chegarem a Assembleia Legislativa “Em uma chapa própria aumentam as chances do grupo vir a eleger de 2 a 3 candidatos e se credenciar para 2020 quando as regras eleitorais aprovadas a poucos dias mudara muita coisa do que existe no atual sistema”.

Muitos vereadores sinalizaram para adesão ao projeto, dentre eles o vereador Leonam de Matriz do Camaragibe que visualiza ocupar o espaço em toda região norte do estado.

Chico ainda evidenciou a exigência dá população por novos nomes para as próximas eleições e este ser um oportuno momento para novos candidatos conquistarem um mandato.

Quanto aos cargos majoritários de senador e governador o partido define seu rumo em próximo encontro ainda este ano, quando realizará uma plenária para aprovação de nomes a serem escolhidos para todos os cargos.

Em 2006 o PMN elegeu 12 deputados estaduais e um federal que foi o próprio Chico Tenório e tornou-se a mais forte bancada na Assembleia, em anos posteriores os parlamentares migraram para outras agremiações.

De acordo com as novas regras, os partidos terão de fazer chapa própria ou se fundirem caso não alcancem as exigências recém aprovadas.