Sargento da PM pode ter sido vítima de emboscada

Um corpo em estado de putrefação foi encontrado na manhã desta terça-feira, 24, em um matagal, entre os municípios de São Luiz do Quitunde e Flexeiras.

Informações dão conta que seria do sargento da Polícia Militar, Célio Cícero Valdemar, 47.

Segundo o delegado Fábio Costa, um dos designados para investigar o caso, “existe a possibilidade que o corpo seja realmente do PM desaparecido”.

A um programa de TV, Costa informou que Célio Cícero pode ter sido vítima de uma emboscada e que o fato de ser um policial pode ter sido a motivação do crime.

Já um policial, que não quis se identificar, afirmou ter certeza que o corpo era do sargento.

“Infelizmente é o nosso amigo Célio”, disse. O cadáver estava sem roupas e com ferimentos à bala e arma branca na cabeça, ombros e braço.

O sargento, morador de Passo de Camaragibe, desapareceu na quinta-feira, 19, quando veio a Maceió.

O perito criminal José Fernando da Silva do Instituto de Criminalística (IC) de Alagoas, explicou que o corpo encontrado estava em estado de putrefação.  Ao lado do cadáver, foi encontrado uma calça jeans, e uma cueca.

O perito desmente a informação de que o corpo estava decapitado e mutilado. “Tinha marcas de perfuração por arma de fogo e arma branca, um braço estava fraturado e a cabeça estava desfigurada pelos ferimentos e pela decomposição”, afirmou Fernando.

Os familiares do sargento da PM de Alagoas Célio Cicero que está desaparecido estiveram no local, mas também não conseguiram realizar o reconhecimento do corpo.

Ainda segundo o perito, pelos vestígios encontrados, a vítima foi executada em local diverso e desovado no local onde foi encontrado.

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) aguarda a chegada do corpo para realizar o exame de necropapiloscopia, processo de análise cadavérica por meio das impressões digitais.