PF e MPF investigam venda de ficha para marcação de consultas no HU

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) receberam provas documentais, encaminhadas pela Gestão do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), sobre a venda de fichas na fila da unidade para agendamento de consultas e exames.

Foram entregues fotos e vídeos que mostram a pratica ilegal. Segundo a chefe do Setor de Regulação e Avaliação, Maria Betânia Fernandes, esta ação era investigada pela PF há alguns meses e na manhã desta terça-feira (21), entregou uma intimação à mulher identificada como chefe da quadrilha que agia no HU.

Betânia conta que a suposta líder do grupo procurou o setor responsável pelo agendamento, Eliane Maria, para ameaçar uma das funcionárias. Diante da ameaça, servidoras do HUPAA fizeram um Boletim de Ocorrência na sede Polícia Federal e a mulher foi conduzida para prestar depoimento e os devidos esclarecimentos.

“Queremos mostrar que essa quadrilha vivia disso, cobrando da população pelo serviço, que é absolutamente público, ninguém deve pagar por nenhum procedimento ou consultas no HUPAA, ele e 100% SUS. Esperamos que esta prática não se repita e nem aconteça em outros lugares“ disse Betânia Fernandes.

A superintendência do HU se coloca à disposição das autoridades para colaborar com as investigações.

Join the Conversation