Bruno Gagliasso registra queixa de ofensas contra a filha Titi

O aator Bruno Gagliasso chegou, nesta segunda-feira, 27, na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, para prestar queixa por ofensas racistas contra a filha dele Chissomo, conhecida como Titi. No último domingo, 26, a brasileira Day Mcarthy, que se define como escritora e mora no Canadá, publicou um vídeo na internet no qual faz comentários ofensivos sobre a menina de 4 anos.

“Não vai ficar impune. A delegada foi bem clara pra mim: ‘Bruno, ela cometeu um crime. Ela pode estar em qualquer lugar do mundo, ela vai ter que responder por isso”. Segundo o ator, a Polícia já tem as informações sobre o endereço de Day e disse que ela já cometeu outros crimes. “Ela vai pagar por isso”, acrescentou o pai de Titi.

A menina foi adotada por Bruno e pela mulher dele, a também atriz Giovanna Ewbank, no ano passado, depois de uma viagem ao Malawi, no Sul da África. Essa não foi a primeira vez que Day Mcarthy ofendeu artistas e filhos deles com postagens preconceituosas.

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial, e quem comete está sujeito a prisão de um a três anos. Segundo a polícia, mesmo morando fora, ela vai responder pelo crime de injúria racial e difamação em um processo aqui no Brasil.

Essa é a segunda vez que Gagliasso vai à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) em um intervalo de pouco mais de um ano. Em novembro de 2016, o ator também registrou outra queixa por racismo contra a filha.

Na época, comentários preconceituosos sobre Titi foram escritos em uma foto postada por Giovanna Ewbank nas redes sociais.

O casal de atores disse que planeja abrir um processo judicial no país onde Day Mcarthy mora. Aqui no Brasil, a polícia informou que assim que o registro for feito vai investigar o caso.

Após a divulgação das imagens, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank se manifestaram nas redes sociais. A atriz agradeceu a solidariedade dos fãs e disse que o casal já está tomando as devidas providências.

Bruno postou uma foto com a frase da filósofa e ativista americana Angela Davis: “Numa sociedade racista, não basta não ser racista, é necessário ser antirracista”.

Join the Conversation