Acusados de matar por causa de som alto são condenados

Os acusados de matar Cícero Terto Caboclo por causa de volume excessivo de um som foram condenados a cinco anos e dez meses de reclusão. O julgamento aconteceu na manhã da quinta-feira (30), no Fórum da Comarca de Piranhas, e foi conduzido pela juíza Amine Mafra Chukr Conrado.

O crime aconteceu no dia 30 de novembro de 2008, por volta das 21h, no Povoado Tanquinhos, zona rural da cidade. Os réus Valdir Campos Souza e Elânio Campos Souza devem cumprir a pena em regime inicialmente semiaberto.

A magistrada Amine Mafra presidiu o júri popular de Micael Silva Gonçalves. Os jurados acolheram a tese da defesa de negativa de autoria, e o réu foi absolvido da acusação de homicídio contra Johanes Miguel dos Santos, que aconteceu no dia 12 de dezembro de 2005, por volta das 2h, com diversos disparos de arma de fogo, no Bar Arco-íris, localizado Bairro Xingó. A acusação afirmava que o homicídio teria sido motivado por uma confusão provocada pelo réu e outro acusado que está foragido, em virtude de som automotivo em volume excessivo.

*com Ascom TJ