Bope vai reforçar policiamento no Pilar para evitar novas mortes

As investigações realizadas pela Polícia Civil apontam que as mortes registradas ao longo dos últimos dias na cidade do Pilar têm relação com a disputa pelo domínio do tráfico na cidade. Em apenas uma semana, quatro pessoas foram executadas, sendo a última uma adolescente de apenas 13 anos. Diante do clima de guerra no município, unidades do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) vão reforçar o policiamento, além da Asfixia, da Polícia Civil.

De acordo com o delegado José Carlos, responsável pela Delegacia do Pilar, as equipes da Polícia Judiciária estão nas ruas realizando o trabalho de investigação.

O delegado destacou, ainda, que a briga pelo domínio do tráfico no município é a principal causa das mortes, visto que o grupo dominante ficou divido após uma divisão interna. A ordem para as mortes teriam partido de um dos líderes que se encontra preso no Sistema Prisional de Alagoas.

“Estamos trabalhando diariamente, bem antes destes crimes acontecerem. O Bope vai reforçar o policiamento, bem como equipes da Asfixia. A resposta legal e necessária para essas situações estão sendo dada dentro do plano de trabalho. Alguns já foram presos e outros também serão detidos”, sentenciou.

O delegado apontou também que, além de já prendido um suspeito dos crimes e de outro que era responsável por fornecer o veículo para fuga logo após as execuções, a polícia já solicitou a prisão dos demais suspeitos. Os nomes não foram divulgados para não prejudicar o andamento das investigações policiais.

Conforme a investigação policial, o líder do grupo que perdeu o comando do tráfico encontra-se em Pernambuco, no sistema prisional de lá. Com a sua prisão, o segundo na hierarquia da facção tomou conta, sendo que o substituto começou a tomar para si as ações do tráfico de droga. Com isso, houve uma divisão interna, resultando na briga atual entre os membros divergentes.

Join the Conversation