Sistema Prisional não recebe novos presos e detentos são levados de volta à Central

Alguns agentes da Central de Flagrantes I, no o Farol, parte alta de Maceió, denunciaram nesta quarta-feira (13), que foram impedidos de fazer a transferência de presos para o Sistema Prisional da capital e tiveram que voltar com eles para a unidade. A Central, que tem capacidade para 24 detentos, atualmente abriga 27.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen-AL), Kleyton Anderson, confirmou a situação, e disse que com a paralisação da categoria, o recebimento de novos presos etá suspenso.

Já a Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) informou que o procedimento não foi realizado porque a polícia não respeitou o horário limite para entrada na penitenciária. Pois, existe um procedimento padrão para o recebimento de novos presos na Casa de Custódia. Como os presos da central chegaram depois desse horário, foram impedidos de ficar.

Porém, a secretaria afirmou que está trabalhando para que esses detentos deem entrada no Sistema Prisional o mais rápido possível. No total, 16 presos foram impedidos de ficar na Casa de Custódia que funciona dentro do Sistema Prisional. O mesmo ocorreu com outros 4 detentos, que estavam sendo transferidos da Central do Benedito Bentes. Além disso, novas prisões não estão sendo feitas, segundo um agente da Central. 

O presidente do Sindapen-AL disse ainda que a categoria decidiu manter os serviços essenciais enquanto espera que a Assembleia Legislativa (ALE) aprove o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). “Antes do projeto seguir para a ALE, nós até cumprimos um acordo fechado com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e recebemos 30 presos, pois a situação das delegacias estava insustentável. Mas isso foi uma exceção. Como o projeto não foi votado pelos deputados, decidimos voltar a não permitir mais a entrada de novos detentos. Esperamos que a Assembleia vote e aprove nosso PCCS até semana que vem”, finalizou.