Fantástico exibe matéria requentada para ofuscar trabalhos de Marx Beltrão

Nem esperaram a campanha eleitoral de 2018 para começar a difamação política. Neste domingo, 7, opositores assistiram sedentos a uma reportagem contra o ministro do Turismo, Marx Beltrão (MDB).

O material, exibido pelo Fantástico, da Rede Globo, se trata de uma matéria de um lado só sobre um suposto crime de desvio de dinheiro quando Beltrão ainda era prefeito de Coruripe, nos anos de 2004 a 2012.

A reportagem global fez parte do quadro Cadê o Dinheiro Que Tava Aqui?, que já denunciou o ex-prefeito preso de Canapi, Celso Luiz Tenório Brandão. Porém, há uma diferença. O jornalismo da Rede Globo sequer entrou em contato com Beltrão para sua versão do caso.

Vale ressaltar que Marx Beltrão tem desempenhado um importante papel para o turismo em Alagoas, que tem se fortificado cada vez mais com o aumento de turistas que escolhem o estado para momentos de lazer.

Só nesta semana, para se ter uma ideia, Beltrão, anunciou pelas redes socais, a liberação de R$ 37 milhões para as obras da 1ª etapa da duplicação AL-220 Maceió/Arapiraca. Os recursos estão disponíveis na conta do estado e a obra está 100% garantida.

E não para por aí. O político conseguiu que setenta municípios alagoanos fossem contemplados no valor de mais de R$ 4 milhões de reais na área da saúde. O investimento vai proporcionar a aquisição de 35 ambulâncias e 54 gabinetes odontológicos.

A reportagem do Fantástico demonstra o medo de políticos de Alagoas, a maioria deles indiciados e envolvidos em vários escândalos já comprovados. Beltrão já sinalizou seu interesse em disputar o Senado, o que amargou os planos de alguns que precisam do foro privilegiado para se proteger, os chamados fichas sujas.

OUTRO LADO

Segundo Marx Beltrão, à época da denúncia de desvio de verba, a Polícia Federal foi até Coruripe para colher depoimentos de algumas pessoas e, até hoje, nunca foi chamado para depor.

“A reportagem do Fantástico também não me ligou. Foi minha assessoria que tentou entrar em contato com eles. Se trata de uma matéria requentada”, explicou. O suposto “escândalo” veio à tona anos após Beltrão ser prefeito da cidade.

ABSOLVIDO

Considerada uma das mais rigorosas do Supremo Tribunal Federal, a Primeira Turma inocentou, em junho de 2017, por unanimidade o ministro do Turismo, Marx Beltrão, no processo por falsidade ideológica.

De acordo com a mais alta corte do país, Marx é inocente e não agiu por má-fé ao prestar, com base em documentos técnicos, informações equivocadas ao Ministério da Previdência quando era prefeito de Coruripe.

“O gestor público, como qualquer brasileiro, está sujeito a responder por todos os seus atos. O importante é que, no Brasil, temos instituições sólidas e confiáveis”, comentou Marx Beltrão. “A decisão de hoje faz justiça e encerra, de uma vez por todas, uma discussão que, infelizmente, foi usada politicamente em alguns momentos por aqueles que querem me prejudicar”, completou.

Join the Conversation